Muita gente não sabe, mas sofre de Hiperidrose, também conhecida como a o suor excessivo em áreas específicas do corpo.

Passar por essa situação quando se está cercado de pessoas não é nada agradável, até porque olhares opressores causam bastante constrangimento.

Por isso o suor excessivo pode ser considerado um problema estético, pois, independente de estar  frio ou calor, algumas áreas do corpo como mãos, axilas, rosto, couro cabeludo, nádegas, virilhas e pés suam em abundância diversas vezes ao dia.

Se você se enquadra em um dos exemplos acima, deve fazer uma avaliação online com o Dr. Malucelli, especialista em hiperidrose há 25 anos, para saber qual é a sua situação.

Será que eu preciso de tratamento?

É importante esclarecer que, apesar de ser considerado uma doença, o suor excessivo não causa mal físico. Mas, infelizmente, ele acaba afetando o convívio social do paciente.

Isso porque muitas pessoas (que não conhecem a hiperidrose) acabam adquirindo um preconceito que associa o suor excessivo com má higiene ou até mesmo  mau cheiro.

Além disso, o problema não fica apenas em torno do constrangimento de estar com roupas molhadas, muitas vezes acaba até mesmo afetando a área profissional do paciente, uma vez que ele mal consegue segurar uma caneta de tanto suor em suas mãos.

Antes de tudo, saiba que você não está sozinho(a)

1% a 2% da população mundial sofre com o suor excessivo, e essa condição pode ser tratada de forma cirúrgica e não-cirúrgica.

Geralmente, os métodos que não envolvem a cirurgia do suor são indicados para pacientes com casos mais leves. Entre eles estão medicamentos de uso oral, medicamentos de uso tópico, Iontoforese e aplicação de toxina botulínica, também conhecida como  Botox®.

Nem sempre as alternativas acima apresentam resultados satisfatórios, alguns deles devem ser aplicados diariamente e o botox a cada 6 a 10 meses.

Qual é a melhor opção?

Se o que você busca é uma solução definitiva para o seu desconforto físico, saiba que a melhor opção envolve uma intervenção cirúrgica. O tratamento com cirurgia é rápido, seguro, deve ser definitivo e os resultados devem aparecer imediatamente ao final do procedimento. Existem dois tipos de cirurgia. São eles:

Aspiração das glândulas das axilas

O próprio nome já diz, este tratamento, recomendado para quem apresenta suor em excesso nas axilas, faz a aspiração na região subdérmica (interna) da pele para retirar as glândulas sudoríparas, que são as responsáveis pela produção de suor em nosso corpo.

Simpatectomia

Também conhecida como a cirurgia do suor, a Simpatectomia é um procedimento definitivo, rápido e seguro, que pode ser realizado em pessoas de qualquer sexo e faixa etária bastante ampla.

A cirurgia do suor pode ser dividida em:

Simpatectomia torácica: Realizada na região do tórax, a intervenção tem como objetivo eliminar o suor em excesso da face, couro cabeludo, pescoço, mãos, axilas e o odor das axilas. Em alguns casos mais específicos. ela pode ser realizada para eliminar o suor das costas/tórax e abdômen.

Simpatectomia lombar: A cirurgia é realizada na região do abdômen e foca na eliminação do suor das nádegas, virilhas, coxas e pés e também na retirada do mau odor dos pés.

Livre-se de constrangimentos

Você não precisa mais passar por situações embaraçosas por conta do suor excessivo. Solicite uma pré-avaliação online do Dr. Malucelli e descubra se a cirurgia de suor é a solução ideal para o seu caso.

Como cada resultado varia bastante de paciente para paciente, todos os atendimentos realizados pelo Dr. Malucelli são individualizados, a fim de buscar integridade física, qualidade de vida e a total satisfação do cliente.

Relacionados: