Você provavelmente já deve ter escutado as expressões “peito de pombo” ou “peito de sapateiro” não é mesmo? Pois bem, estes termos são comumente usados quando se fala em tipo de Pectus.

Mas afinal, o que é Pectus?

Os Pectus são deformidades da parede do tórax que ocorrem devido a um crescimento anormal das cartilagens das costelas, e, também, das próprias costelas e do osso esterno.

Menos de 1% da população mundial sofre com essa condição que atinge mais pessoas do sexo masculino.

Não existem causas definidas ainda, porém, ela já pode ser vista em crianças com menos de cinco anos, mas é comum que seja visível na pré-adolescência, quando os hormônios do crescimento começam atuar na cartilagem e pontas dos ossos.

Como eu sei se possuo algum tipo de Pectus?

Algumas perturbações que surgem junto com esse crescimento podem trazer problemas físicos como falta de ar, fadiga e dor.

Além, é claro, do desconforto social, uma vez que o paciente também enfrenta a questão estética, já que se sente inibido para expor essa região do corpo, na praia, durante a prática de um esporte, ou qualquer outra atividade que precise mostrar o tórax.

Abaixo, selecionamos os tipos de Pectus para que você analise se há alguma identificação com a sua situação:

Pectus excavatum

Popularmente chamado de “peito de sapateiro” ou “peito escavado”, é o tipo de Pectus mais comum e se dá por uma deformidade no tórax caracterizado por uma depressão do esterno e das costelas para dentro do peito.

Pectus carinatum

Também conhecida como “peito de pombo”, esta é uma condição menos comum, que consiste em uma deformidade da caixa torácica caracterizada pela elevação do Esterno.

Pectus mixto

Como o próprio nome já sugere, este tipo de Pectus ocorre tanto áreas de excavação (excavatum) quanto de protrusão (carinatum).

Pectus iatrogênico

Tipo de Pectus que se desenvolve como processo cicatricial em um pós-operatório no qual foi feita uma incisão no osso esterno (como acontece em cirurgias cardíacas), entre as costelas ou após um trauma com fratura de múltiplas costelas.

Todas as condições acima oferecem uma opção de tratamento, porém, antes de escolher um método específico, é necessário realizar um profundo diagnóstico médico, para conseguir identificar o nível do problema e qual a melhor opção de tratamento.

O diagnóstico, na maioria das vezes, é visivelmente identificado pelo médico especialista, mas ele também pode solicitar exames complementares para definir o plano terapêutico, como raio-x, tomografia, eletrocardiograma etc.

Existe tratamento para o Pectus?

Sim, podendo ser realizado de forma não-cirúrgica e com cirurgia, dependendo da análise realizada pelo médico especialista.

Se você ainda ficou com alguma dúvida relacionada ao Pectus, agende uma avaliação on-line com o Dr. Malucelli e obtenha todas as informações sobre os possíveis tratamentos.

Periodicamente, o Dr. Malucelli participa dos principais congressos mundiais e traz para o Brasil as principais inovações nos tratamentos não-cirúrgicos e nas cirurgias dos diversos tipos de pectus.

O Dr. Malucelli tem atualmente uma das maiores experiências Brasileiras e mundiais na realização das cirurgias para os diversos tipos de pectus (deformidades torácicas). Ele iniciou sua atuação em 1991 e já realizou mais de 390 dessas intervenções até hoje.

Se preferir, marque uma consulta presencial no consultório. Pense na sua qualidade de vida e renove a sua autoestima!

Relacionados: